A visão é, indiscutivelmente, um dos nossos sentidos mais valiosos, desempenhando um papel de extrema relevância no nosso quotidiano. A preservação da Saúde Ocular não só é essencial para assegurar uma elevada qualidade de vida, como também nos capacita de desfrutar plenamente de todas as experiências que o mundo nos proporciona.

Estima-se que cerca de metade dos casos de deficiência visual diagnosticados podiam ter sido evitados.Assim sendo, torna-se imperativo a realização de diagnósticos oportunos de problemas oculares, a fim de assegurar a preservação da saúde visual e prevenir potenciais complicações. Cada indivíduo que não tenha manifestação de sintomas ou histórico familiar de qualquer tipo de condição ocular deverá ir pelo menos uma vez por ano ao oftalmologista, de modo a que haja um controlo estável do seu caso. Esta permanência deve ser tida em consideração desde a adolescência até a fases mais avançadas da vida.  

 

Qual é a importância de fazer exames oculares?

Muitas doenças oculares, como o glaucoma, a degeneração macular relacionada com a idade e a retinopatia diabética, podem desenvolver-se silenciosamente, sem apresentar sintomas evidentes nas suas fases iniciais. Os exames de rotina, realizados por oftalmologistas qualificados têm a capacidade de identificar esses problemas antes de causarem danos significativos à visão. A deteção precoce é fundamental para a eficácia do tratamento e a prevenção da progressão dessas condições.

Frequentemente, as pessoas incorrem no equívoco de negligenciar a inclusão de visitas regulares ao oftalmologista na sua rotina, recorrendo, em geral, somente quando percebem alterações no campo visual.

Mas, essa será uma abordagem de prevenção ou de atenuação?

A prática de consultar um oftalmologista apenas em resposta a alterações percebidas na visão representa uma omissão da prevenção. Portanto, configura-se como um ato irresponsável, com potencial para ocasionar danos a longo prazo, em detrimento da oportunidade de prevenção proativa. 

Além disso, existe outro erro comum: a ida ao oftalmologista sem seguir as recomendações fornecidas. Por norma, essa situação ocorre em virtude do conforto percebido, pois uma vez que os indivíduos não consideram a sua condição como algo extraordinário, mantêm os mesmos hábitos, contribuindo assim para a deterioração progressiva da sua condição, podendo levar à cegueira.

É, também, necessário ter em conta que os nossos olhos, tal como outras partes do corpo, podem sofrer alterações ao longo do tempo. À medida que envelhecemos, a prescrição de óculos ou lentes de contacto pode necessitar de ajustes. Os exames regulares garantem que tenha a correção visual adequada, o que melhora significativamente a qualidade de vida do indivíduo. Ter a prescrição correta não só melhora a visão, como também evita o desconforto visual e a fadiga.

Outro erro é a compra de óculos sem prescrição médica. Há vários casos, em que o indivíduo recorre  a uma farmácia e experimenta os óculos que dispõem e compra aquele que julga ser o mais adequado para a sua necessidade. Mas, é necessário que haja um exame profundo para saber a sua graduação, qual é a condição ocular, a reação à luz, entre outros fatores. A partir deste é, também, possível receber informações e aconselhamento sobre como cuidar melhor dos olhos e prevenir problemas oculares no futuro. Os oftalmologistas podem fornecer orientações sobre hábitos saudáveis, como o uso adequado de óculos de sol para proteção contra raios UV nocivos e a prevenção de lesões oculares.

Para além da sua importância para a visão, os exames oftalmológicos podem fornecer informações valiosas sobre a sua saúde geral. Os olhos podem revelar sinais de doenças sistémicas, como diabetes, hipertensão e doenças autoimunes, o que permitirá um tratamento mais eficaz e a gestão adequada das condições de saúde subjacentes.

 

Cuidados para a manutenção de uma boa saúde visual

É de extrema importância incorporar na nossa rotina determinados cuidados para com a visão, visando aprimorar a qualidade visual e promover a saúde ocular. 

  • Dormir no mínimo 7/ 8 horas por dia: isto permite que a nossa vista não se canse tanto ao longo do dia, já que não estaremos tão fatigados; 
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas: as bebidas alcoólicas promovem o envelhecimento das nossas células oculares, causando a desidratação;
  • Ter uma alimentação saudável: a alimentação afeta o nosso corpo num modo geral e em relação à visão não é exceção. Consumir uma dieta à base de verduras, vegetais e frutas irá fornecer vitaminas para a retina, deixando-a mais saudável;
  • Proteger os olhos da radiação UV: utilizar óculos de sol que protegem a 100% dos raios UV é um cuidado imprescindível que diminui o envelhecimento precoce da retina e o risco de desenvolvimento de cancro ocular. 
  • Utilizar colírios lubrificantes (“lágrimas artificiais”): permite a hidratação dos olhos, o que é importante para evitar a irritação, o ardor e a vermelhidão ocular.
  • Consultar um oftalmologista: é crucial, de forma a ter uma rotina de avaliação da qualidade da visão e da saúde ocular, já que previne o agravamento da sua possível condição. 

 

Marque uma consulta e obtenha conhecimento com mais detalhe de como se encontra a sua saúde ocular!